Projeto que conta história das mulheres no Brasil constrói dicionário de modo participativo

Como em todas as áreas do conhecimento, a História é marcada pela visão androcêntrica dos/das acadêmicos/as e pelo pouco interesse em se evidenciar o legado das mulheres ao longo dos séculos. É por isso que a REDEH – Rede de Desenvolvimento Humano – criou, por meio do Programa Pesquisa e Documentação, o projeto “Mulher 500 Anos Atrás dos Panos”. Para “romper com o silêncio secular que envolve a atuação, o olhar, o corpo, o saber e a fala das mulheres na nossa história”, como diz a apresentação publicada e, seu site.

A partir desta iniciativa, nasceu o “Dicionário Mulheres do Brasil”, lançado nacionalmente a partir de outubro de 2000, pela Editora Zahar, além de outras publicações relacionadas às temáticas de história e gênero. Recentemente, este trabalho cresceu ainda mais, com a chegada do “Portal Mulher 500 Anos”, onde há um amplo material sobre as discussões de gênero, raça e etnia disponíveis para todos/as os/as interessados/as. Além disso, colocou-se à disposição dos/das internautas a ferramenta Wikipedia para a construção participativa do Dicionário Mulheres do Brasil – Volume II.

Para saber mais, acesse:
http://www.mulher500.org.br/projeto/

Inscrições para o Máster en Género y Desarrollo da Universidad de Vic/Cooperació terminam dia 20

No próximo mês de outubro, começará a nova edição do Máster en Género y Desarrollo que é organizado pela Universidade de Vic (Cátedra UNESCO Mujeres, Desarrollo y Culturas) e pela Cooperació (associação de cooperação internacional).

Este curso virtual tem como objetivo  formar profissionais que trabalhem em organizações de cooperação internacional e que utilizem a perspectiva de gênero no seu dia-a-dia, dando especial atenção à integração entre as propostas e debates das teorias feministas e a prática da cooperação ao desenvolvimento.

Quem estiver interessado/a deve se apressar, pois o prazo de inscrições foi ampliado até o dia 20 de julho.

Para saber mais detalhes, acesse:

http://www.uvic.cat/es/activitat/336

http://www.cooperaccio.org/actualidad-se-abre-el-proceso-de-matriculacion-del-master-virtual-en-igualdad-y-equidad-en-el-desarrollo-de-cooperaccio/

Inscreva seu trabalho no 8º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero (CNPQ)

O prazo para se inscrever na 8ª edição do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero vai até o dia 17 de setembro. Para quem não conhece, se trata de um concurso de redações, artigos científicos e projetos pedagógicos que está dirigido a estudantes de Ensino Médio, Graduação, Pós-Graduação e Escolas da Educação Básica na área das relações de gênero, mulheres e feminismos.

O objetivo deste prêmio, instituído em 2005 pela Secretaria de Política das Mulheres, no âmbito do Programa Mulher e Ciência, é “estimular e fortalecer a reflexão crítica e a pesquisa acerca das desigualdades existentes entre homens e mulheres em nosso país e sensibilizar a sociedade para tais questões”.

Reproduzimos abaixo parte do conteúdo (referente às premiações) publicado no site do Programa Mulher e Ciência.

———-

PREMIAÇÃO

As premiações concedidas pelo Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero terão, por referência, os seguintes valores:

1) Categoria Mestre e Estudante de Doutorado : será concedida a quantia de R$ 10 mil para cada um(a) das(os) 2 (dois) candidatas(os) selecionadas(os).

2) Categoria Graduado(a), Especialista e Estudante de Mestrado : será concedida a quantia de R$ 8 mil para cada um(a) das(os) 2 (dois) candidatas(os) selecionadas(os).

3) Categoria Estudante de Graduação : será concedida a quantia de R$ 5 mil para cada um(a) das(os) 2 (dois) candidatas(os) selecionadas(os).

4) Categoria Estudante do Ensino Médio:

•  Etapa Nacional: LAPTOP com sistema operacional LINUX e Open Office instalados e impressora Multifuncional, para cada um (a) dos(as) 3 (três) candidatos(as)selecionados(as), no valor estimado de R$ 3.000,00 (três mil reais).

•  Etapa Unidade da Federação: Computador (CPU, monitor LCD, teclado, mouse, caixa de som e estabilizador) com sistema operacional LINUX e Open Office instalados, para cada um (a) dos(as) 24 (vinte e quatro) candidatos(as) selecionados(as), no valor estimado de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

5) Categoria Escola Promotora da Igualdade de Gênero : cada escola da Unidade da Federação que for selecionada receberá a quantia de R$10 mil que deve ser, necessariamente, aplicada na ampliação e/ou fortalecimento de ações para promoção da igualdade de gênero, sendo vedadas despesas na rubrica “capital”.

6) As(os) professoras(es) orientadoras(es) das(os) premiadas(os) das categorias individuais, descritas no Art. 3º, parágrafos 1º, 2º, 3º e 4º do regulamento recebem uma assinatura anual da Revista Estudos Feministas e Cadernos PAGU.

7) As instituições de ensino e pesquisa e as escolas premiadas das categorias descritas nos parágrafos 1º, 2º, 3º, 4º e 5º do regulamento recebem uma assinatura anual da Revista Estudos Feministas e Cadernos PAGU.

8) Serão concedidas bolsas de estudo no país pelo CNPq:

•  Na categoria Mestre e Estudante de Doutorado poderão ser concedidas bolsas de Doutorado, no país;

•  Na categoria Graduado(a), Especialista e Estudante de Mestrado poderão ser concedidas bolsas de Mestrado, no país;

•  Na categoria Estudante de Graduação poderão ser concedidas bolsas de Iniciação Científica, com vigência de 12 (doze) meses;

•  Na categoria Estudante do Ensino Médio, etapa nacional, será concedida bolsa de Iniciação Científica Júnior, com vigência de 12 (doze) meses.

Fonte: site do 8º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

———-

Para mais informações, acesse: http://igualdadedegenero.cnpq.br/igualdade.html

Conhece a Universidade Livre Feminista?

Como sempre, publicamos aqui sites e fontes de informações interessantes para quem está interessado/a em se aperfeiçoar em estudos de gênero. No Brasil, uma boa opção é a Universidade Livre Feminista. Abaixo, reproduzimos partes do texto que estão publicados nas suas páginas com o objetivo de ajudar a comunidade apecana a conhecer um pouco dessa excelente iniciativa.

———-

“A Universidade Livre Feminista é um espaço de estudo, reflexão, construção de conhecimento, debates e luta por direitos das mulheres. Nosso objetivo é fortalecer o feminismo e a luta por uma sociedade pós-capitalista e pós-patriarcal, somos radicalmente contra o racismo, contra todo tipo de lesbofobia.”

(…)

“Uma grande quantidade de entidades feministas tem procurado, com muito esforço individual, criar e manter programas de formação e atividades educativas. Apesar da dedicação de várias militantes feministas, os orçamentos exíguos das entidades e movimentos não permitem investimentos em educação de forma a produzir efeitos que promovam impactos significativos e observáveis na qualidade da atuação feminista e na quantidade de pessoas mobilizadas.

Esse reconhecimento fez o Centro Feminista de Estudos e Assessoria – CFEMEA elaborar um projeto de organização coletiva de uma instituição que consiga congregar, catalisar e fomentar ações educativas, formativas, de pesquisa e de mobilização criativa no espaço político e organizacional da Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB. Nasceu assim a idea de criação da Universidade Livre Feminista, nos moldes das antigas universidade livres europeias (que também estão sendo retomadas agora em vários países, a exemplo da Espanha), organizadas desde o final do século XIX por movimentos de trabalhadores em luta contra a opressão capitalista (sindicatos e partidos).

Nossa proposta é organizar um espaço político, acadêmico, educacional e institucional, mantido e coordenado pelas próprias feministas que se associarem a este projeto. A Universidade Livre Feminista, nesse contexto, é e será um espaço de ensino-aprendizagem que articula novas tecnologias de informação e comunicação (TICs) com processos presenciais e tradicionais de educação e mobilização; um ambiente de estímulo à pesquisa e à investigação sobre questões de gênero e feminismo; um repositório de documentos, de livros, vídeos e pesquisas; uma divulgadora e comunicadora de ideias, ações e eventos do movimento feminista e um espaço de articulação de debates, trocas e intercâmbios de conhecimento.”

O que começou a ser feito?

Dessa forma, mesmo sem recursos financeiros e contando somente com o trabalho voluntário de algumas pessoas em Brasília, foi criado um sítio na internet para divulgação da proposta e articulação de entidades para levar a diante o projeto (www.feminismo.org.br e www.feminista.org.br ). Esse sítio, ao mesmo tempo em que reúne notícias e matérias sobre temas de interesse das feministas brasileiras (e latinoamericanas), serve como elemento mobilizador de entidades e militantes. Não à toa recebe atualmente uma média de 1.300 visitas ao dia.

Junto ao sítio de informação e comunicação, a Universidade Livre Feminista tem mantido uma biblioteca, BIBLIOTECA FEMINISTA, com o intuito de conservar e colocar à disposição das feministas textos, documentos, teses acadêmicas, livros e relatório das organizações que mantêm a Universidade e de feministas que colocam ao público suas produções. A Biblioteca foi iniciada como parte do sítio da Universidade, mas seis meses após sua implantação sofreu um “ataque” de crackers que a destruiu e obrigou a se refazer todo o sistema. Atualmente a Biblioteca está sendo refeita no endereço http://www.bibliotecafeminista.org.br e em breve será transformada também em um sistema de indexação de acervos físicos de entidades feministas. A média de visitas a Biblioteca é de 200 por dia, o que resulta em uma coleta de quase 400 arquivos diários.

Com a Biblioteca, foi criada igualmente a a TV Feminista, uma biblioteca de vídeos que devem servir de suporte e estímulo a debates e a programas educativos (curso, rodas de discussão etc.).A TV Feminista reúne produções de entidades brasileiras e pessoas do exterior em português, inglês, castellano, francês e italiano. Atualmente são mais de 4.000 vídeos que são consultados mais de dez mil vezes ao dia e assistidos, na íntegra, por metade desses/dessas consulentes. Só em português há mais de 1.200 vídeos.”

(Fonte: Universidade Livre Feminista)

———-

Quer saber mais sobre as atividades, cursos e como participar da Universidade Livre Feminista? Acesse: http://www.feminismo.org.br/livre/

Apresentações sobre Gênero e Imigração no Seminário APEC (ainda dá tempo de se inscrever)

Tudo pronto para começar a 17ª edição do Seminário Acadêmico APEC. O evento, que será realizado a partir desta quarta-feira (13) e vai até sexta-feira (15), contará com conferências e mesas de debate sobre diversos temas. A sexta-feira, em especial, será um dia imperdível para quem está estudando temas ligados a Gênero e Imigração. Às 9h e às 11h30, acontecerão duas sessões de apresentações de 10 trabalhos sobre Gênero e Sexualidade. E às 15h, será realizada uma série de seis apresentações de estudos sobre contextos migratórios.

Publicamos abaixo mais detalhes sobre a programação do dia 15.

———-
9h – SESIÓN DE COMUNICACIÓN IX

SALA DE GRADOS

  • Género y Sexualidad – Mesa 1
    (Moderadora: Maria Badet)

O coco de roda no quilombo: tradição oral, protagonismo feminino na comunidade Caiana dos crioulos (Paraíba-Brasil)
Gabriela Buonfiglio Dowling

Por uma vida própria na velhice feminina. Uma abordagem sobre individualização entre mulheres idosas
Cristiane Leal Rodrigues Soares

Cotidiano, trabalho e relações culturais: mulheres quilombolas da comunidade negra rural de Tijuaçu- BA – Brasil
Dra. Carmélia Aparecida Silva Miranda

Está na cor da pele? Uma discussão sobre raça em Barcelona
Katucha Rodrigues Bento

Invasão de território? Impactos da inserção de mulheres em ocupações consideradas masculinas: frentistas e policiais femininas de montes Claros -MG
Maria da Luz Alves Ferreira

———-
11h30 – SESIÓN DE COMUNICACIÓN XI
SALA DE GRADOS

  • Género y Sexualidad – Mesa 2
    (Moderadora: Marta Orsini)

El mundo subjetivo de mujeres con Trastornos y Disturbios Alimentares
Ajurymar Santos Silva

Espaços culinários e produção de refeições em prédios ocupados por um movimento sem teto do
centro de São Paulo: um revelador de relações de gênero
Roberto Rubem da Silva-Brandão / Sabrina Daniela Lopes Viana

As questões de gênero na Saúde Pública do Brasil contemporâneo e a sua produção científica – Sabrina
Daniela Lopes Viana / Dra. Aurea Maria Zöllner Ianni

O Depoimento sem dano e a Proteção Integral da Criança vítima de abuso sexual intrafamiliar
Dra. Isabel Maria Sampaio Oliveira Lima / Julia de Barros Caribé

Transformando percepções e condutas de homens e mulheres envolvidos com a “violência contra a mulher”:
uma experiência local de institucionalização da Lei Maria da Penha
Concepción Gandara Pazo

———-
15h – SESIÓN DE COMUNICACIÓN XIII
SALA DE GRADOS

Mobilidade física de estudantes internacionais
Dra. Manolita Correia Lima / Leon Victor Schedlin Czarlinski

Mobilidade acadêmica made in south. Estudantes brasileiros e colombianos – convergências e divergências
na experiência da mobilidade acadêmica internacional
Dra. Manolita Correia Lima /. Viviane Riegel

A Securitização da Imigração na UE Uma análise da Política Global de Imigração em relação ao Magrebe
Íris de Mel Trindade Dias

Os brasileiros e a imprensa portuguesa: um estudo sobre representação dos imigrantes brasileiros no Jornal
de Notícias e no Correio da Manhã
Elizabeth Ramos da Silva / Dra. Maria Amélia de Souza Reis

Representações sociais dos alunos brasileiros da Universidade de Aveiro
Aline Bazzarella Merçon /Dr.Manuel Ferreira rodrigues / Dr. Nobre dos Santos

El Asociacionismo Brasileño en España en Perspectiva Histórica
Elisa Tavares Duarte

———-
Além destes, serão apresentados diversos trabalhos ligados a outros temas como comunicação social, políticas públicas, cultura, história, urbanismo, sociologia, educação, engenharia de alimentos, nutrição, saúde, desenhos gráfico e industrial. O evento começará nesta quarta-feira, às 17h30, com o credenciamento dos/das participantes e a conferência de abertura intitulada “Entre el Atlántico y el Mediterráneo: 20 Años de Intercambio y Saberes”, que contará com as palestras “La ANECA en España en el contexto de la relación atlántico – mediterránea” (proferida pelo Dr. Joaquín Bautista Valhondo – Director IEDEA, Profesor UPC, miembro de ANECA) e “Brasil y la relación Estratégica de la Unión Europea con América Latina en tiempos de crisis” ( proferida pela Dra. Anna Ayuso – Investigadora Principal CIDOB y Profesora UAB). Ambos os trabalhos serão comentados por Fabricio Carrijo Borges e moderados por Oriana Gontiès (presidente e vice-presidente da APEC respectivamente). Em seguida, haverá um coquetel.

O Seminário APEC acontecerá na EPSEB (Escola Politècnica Superior d’Edificació de Barcelona) da UPC (Universitat Politècnica de Catalunya), localizada na Avenida Doctor Marañón, 44-50. Ainda dá tempo de participar do evento como ouvinte. Acesse o site da APEC – www.apecbcn.org – e faça sua inscrição.

Não deixe de conhecer a revista online “Con la A”

Especialistas em temas de gênero e demais interessados/as não podem perder as atualizações de uma revista online recentemente lançada aqui na Espanha: “Con la A“. Trata-se de uma publicação digital com duas edições mensais – uma no dia 8 e a outra no dia 25 –  (além de suas atualizações diárias pelo Facebook e pelo Twitter) que oferece artigos, notícias e entrevistas muito interessantes sobre uma grande variedade de assuntos como sexualidade, ciências, artes, políticas públicas, saúde, comunicação, paz, entre outros.

Por trás deste grandes projeto, que entrou no ar em março deste ano, está Alicia Gil Gómez (fisósofa, educadora e uma das criadoras da Fundação Isonomia da Universidade Jaume I). Além dela, há uma série de grandes nomes dos estudos de gênero de diversos setores entre as colaboradoras, redatoras e assessoras científicas. Seu conteúdo é gratuito e destinado ao público da Espanha e da América Latina. Nele, há charges humorísticas (de Diana Raznovich), vídeos, entrevistas, recomendações culturais, notícias sobre as mulheres nos esportes e muito mais.

Acesse: http://revista.conlaa.com/

Você já conhece o projeto Cenicientas 3.0?

Poucos projetos de comunicação e gênero são tão inovadores e profundos quanto o Cenicientas 3.0. Se você ainda não o conhece, visite o site http://www.cenicientas.es/ e dê uma olhada nos vídeos publicados e na proposta de trabalho.

Leia abaixo mais detalhes sobre este trabalho (publicado no próprio site).

———-
“CENICIENTAS 3.0 // La construcción de nuevas narrativas //

- Proyecto de comunicación que tiene como objetivo difundir la transformación histórica de la identidad de las mujeres y fomentar la participación de ellas como agentes del diálogo social. Pasado y presente serán el hilo conductor para reflexionar sobre el futuro desde el empoderamiento y la construcción de una identidad elegida.
- Proyecto transmedia basado en un estudio antropológico y con difusión mediante una serie documental -3 documentales de 52′ y una película- y una plataforma digital.
- Proyecto de comunicación que busca informar y generar interés por la información. Explica la importancia y necesidad de las medidas en pro de la igualdad para la eliminación de los estereotipos y los roles históricamente asignados, logrando así una “concienciación participativa”.
- Proyecto que trabaja con nuevas tecnologías; fomenta el surgimiento de nuevas usuarias y promueve la participación de la mujer en la construcción y los contenidos de los nuevos medios digitales.
- Proyecto que estudia a las mujeres en su dimensión histórica a través de distintas generaciones de una barriada de Cáceres, “Las 300s (Las 300 Viviendas)”, que, por su origen e historia, muestra semejanzas con barrios de muchas ciudades españolas.
- Proyecto sostenible y eficaz, con continuidad en el tiempo y numerosas vías de explotación.”

Festival de vídeos e fotografias “Femitic” será apresentado no dia 16

No dia 16 de junho, sábado, será realizada a apresentação do Femitic, um festival de vídeos e fotografias feitas por mulheres que é organizado por Dones en Xarxa. A iniciativa tem como objetivo, entre outros, estimular a criação por mulheres de conteúdos digitais e diminuir a brecha digital de gênero.

O evento acontecerá na Cocteleria Milano, que fica no seguinte endereço: Ronda Universitat, 35, Barcelona.

Saiba mais em: http://www.donesenxarxa.cat/xv-coctels-blocs-femitic?lang=ca

Outras informações abaixo (em catalão), fornecidas por Dones en Xarxa.

———–
I el mes de juny la trobada de dones en xarxa amb els còctels de la cocteleria Milano serà per presentar el concurs de vídeos i fotografies, Femitic, que arriba a la seva quarta edició en aquest 2012. La presentació anirà a càrrec de la Junta de dones en xarxa.

I un any més, amb el bon temps i provocant la inspiració de les dones es donarà el tret de sortida de Femitic. El concurs es presenta en dos formats –fotografia i vídeo- i dues categories relaciones amb l’arrel de dones en xarxa, Dones i TIC i Mercat laboral.

La imatge com a forma de reivindicació i de denúncia de la situació de discriminació que pateixen les dones i disminuir la fractura digital de gènere, com manera d’empoderament en la nostra societat. Així a través de la categoria Dones i TIC, l’objectiu és la visibilització de les dones a internet i fomentar la creació de continguts digitals entre les dones. En canvi Dones i Àmbit laboral, està encaminada més a la denúncia de les desigualtats, a posar de relleu la importància de la conciliació de la vida laboral i la familiar i la personal.

Com en d’altres edicions, les guanyadores es trien per un doble procés de votacions populars a través de les web i després la ratificació a mans d’un jurat professional. La fase de votacions populars serà durant el mes d’octubre, la data prevista per la reunió del jurat, el dia nou de novembre. I la gala de lliurament de premis, que posa fi al concurs, el dia 29 de novembre.

Entremig, però el sorteig de tabletes entre les concursants els mesos de juliol i setembre.

L’any passat es van presentar 73 dones amb 103 obres presentades: 54 fotografies a la categoria Dones i TICs, 25 fotografies a la categoria Dones i Àmbit Laboral, 13 vídeos a la categoria Dones i TICs, i 11 vídeos a la categoria Dones i Àmbit Laboral.

Abertas as inscrições do “Audre Rapoport Prize for Scholarship on Gender and Human Rights”

Autores/as de artigos acadêmicos em inglês sobre gênero e direitos humanos têm até o dia 1º de julho para inscrever seus trabalhos no “Audre Rapoport Prize for Scholarship on Gender and Human Rights” e concorrer a um prêmio de US$ 1.000.

Para outras informações, acesse: http://www.utexas.edu/law/centers/humanrights/get_involved/writing-prize.php

Mais detalhes abaixo (em inglês).

———-
Call for Papers: Audre Rapoport Prize for Scholarship on Gender and Human Rights

2012 Submission Deadline: July 1, 2012

The Bernard and Audre Rapoport Center for Human Rights and Justice at The University of Texas School of Law extends a call for papers for the Audre Rapoport Prize for Scholarship on Gender and Human Rights. The $1,000 prize will be awarded to the winner of an interdisciplinary writing competition on international human rights and women. The prize is made possible by a donation from University of Texas linguistics professor Robert King in honor of the work of Audre Rapoport, who has spent many hours dedicated to the advancement of women in the United States and internationally, particularly on issues of reproductive health. It is also meant to further the Bernard and Audre Rapoport Center’s mission to build a multidisciplinary community engaged in the study and practice of human rights that promotes the economic and political enfranchisement of marginalized individuals and groups both locally and globally. Previous winning papers can be viewed below.

TOPIC: The scope of the topic is broad. We welcome papers, from any discipline, that address gender and human rights from an international, transnational, or comparative perspective. The selection committee will be multidisciplinary and international, comprising faculty from areas such as law, anthropology, literature, and government.

ELIGIBILITY: To be eligible, an author must either be an enrolled student or have graduated from a university within the past year.

FORMAT: Papers should be between 8,000 and 15,000 words and must be in English. The word limit includes footnotes, endnotes, and appendices. The submission must consist of original work, and authors must have rights to the content and be willing to publish the paper on the Center’s website. If the paper has not been published elsewhere, the paper may also be considered for publication in the Rapoport Center’s Working Paper Series. All submissions must be accompanied by an abstract of 100 to 250 words and must be submitted in .rtf, .doc, or .docx format (no .zip files will be accepted).

JUDGMENT CRITERIA: A panel of multidisciplinary and international faculty and professionals from fields such as law, government, anthropology and literature will judge the papers. Last year’s committee included Helena Alviar (Associate Professor & Director of the Doctorate and Master’s in Law Programs, Universidad de Los Andes), Hilary Charlesworth (Professor & Director of the Centre for International Governance and Justice, Australian National University), and Cecilia Medina (Professor & Director of the Human Rights Center, Universidad de Chile, and immediate past President, Inter-American Court of Human Rights). Relevant judgment factors include the strength and logic of the argument, depth of the analysis, originality and importance of intervention in the field, thoroughness and soundness of the research, quality of writing (clarity and organization), and formatting and citations.

PRIZE: The winner will receive a $1,000 prize. The winning paper will be published on the Center’s website. If the winning paper has not been published elsewhere, it will also be published in the Rapoport Center’s Working Paper Series. A second-place prize might also be awarded, including consideration for publication in the Working Paper Series.

DEADLINE: Papers, abstracts, and author’s full contact details should be submitted by July 1, 2012, and should be sent via email to HumanRights@law.utexas.edu. Please include “Audre Rapoport Prize for Scholarship on Gender and Human Rights” in the subject line. The winners will be notified by early September.

Apresentação de curso sobre liderança feminina no dia 14

Na próxima quinta-feira, dia 14 de junho, a Livraria Pròleg vai sediar a apresentação gratuita do curso “Explorando lo femenino, lo emocional y el rol de liderazgo”.
Publicamos outras informações abaixo (em catalão e em espanhol).

———-
Benvolguda, et convidem a la presentació del programa

“Explorant aspectes femenins, emocionals i el rol de lideratge”

En aquesta presentació,  parlarem del sentit d’aquest programa i el seu contingut,  en el que es proposa la necessitat de treballar aspectes que condicionen l’exercici del lideratge en l’àmbit professional i de les possibilitats de desenvolupar opcions i eines que permetin a la dona professional posicionar-se, a partir de tenir una major consciència de diversos elements del seu entorn organitzatiu i social, així com també,  dels seus propis recursos.

- a càrrec de Mercè Janer i Penélope Mato

La sessió tindrà lloc el dijous 14 de Juny de 2012 a les 19:30 h a la llibreria Pròleg,  c/ Sant Pere més Alt, núm. 46  Barcelona
 
Ens agradaria comptar amb la teva presència.  Serà una sessió informativa gratuïta.

Si us plau, confirma la teva assistència: programaliderazgofemenino@gmail.com

Si estas interessada en rebre informació d’aquest programa, la pots sol·licitar a la mateixa adreça de correu.

———- 
Te invitamos a la presentación del programa
 
“Explorando lo femenino, lo emocional y el rol de liderazgo”

En esta presentación, hablaremos sobre la razón de ser de este programa y de su contenido, el cual propone la necesidad de trabajar aspectos que condicionan el ejercicio del liderazgo en el ámbito profesional y de las posibilidades de desarrollar opciones y herramientas que permitan a la mujer profesional posicionarse, a partir de una mayor conciencia de los diversos elementos de su entorno organizativo y social, así como, de sus propios recursos.

- a cargo de Mercè Janer y Penélope Mato

La presentación tendrá lugar el jueves 14 de Junio de 2012 a las 19:30 h en la librería Pròleg, c/ Sant Pere més Alt, núm. 46  Barcelona

Nos agradaría contar con tu presencia, será una sesión informativa gratuita.

Por  favor confírmanos tu asistencia: programaliderazgofemenino@gmail.com

Si estas interesada en recibir información de este programa, lo puedes solicitar a esta misma dirección de correo.

———-
PRÒLEG
Llibreria de les Dones
C/ Sant Pere més Alt, 46
08003 • Barcelona
Tel. 933 192 425

Obert els dilluns, de 17 a 20
de dimarts a dissabtes d’11 a 15 i de 17 a 20h.

llibreriaproleg@llibreriaproleg.com

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.